Blog

Empilhadeira elétrica: confira 5 problemas comuns que podem acontecer e como resolver!

Empilhadeira elétrica: confira 5 problemas comuns que podem acontecer e como resolver!

São vários problemas que podem acontecer com o passar do tempo utilizando a empilhadeira elétrica, mas existem alguns que são bastante comuns. Pensando nisso, separamos os 5 problemas mais recorrentes que acontecem com estes equipamentos.

Além disso, vamos mostrar de forma objetiva, qual a melhor forma de resolver os problemas citados e evitar estragos na empilhadeira elétrica. Para assim, ter operações mais assertivas e sem a necessidade de ficar parando a máquina para arrumar constantemente. Continue a leitura!

Por que é importante saber quais problemas podem acontecer com a empilhadeira elétrica?

É importante estar ciente de quais problemas podem acontecer com a empilhadeira elétrica para além de evitar, saber como lidar com eles quando ocorrerem e, obviamente, evitar custos e gastos desnecessários.

Pense que além da possibilidade de acidentes com operadores e demais colaboradores, o uso inadequado do equipamento causa danos em sua estrutura. Como consequência, a vida útil da máquina diminui.

Tais situações causam grandes transtornos, visto que a empresa terá que arcar com altos custos para consertar a máquina.

1. Obstáculos no pavimento

Num primeiro momento pode até não parecer, mas passar por cima de resíduos pode sim estragar e causar diversos danos na empilhadeira elétrica.

Ao passar com a máquina por cima de embalagens plásticas, de papelão e pedaços de madeira, por exemplo, aumenta o risco desses resíduos obstruírem o sistema de arrefecimento do motor.

Em casos mais graves, o acúmulo desses resíduos pode causar até incêndios.

Além disso, esse comportamento de passar por cima de coisa jogadas no chão com a empilhadeira elétrica, pode também danificar os eixos e o radiador da máquina.

Para resolver este problema, é preciso manter a área de manutenção sempre limpa. Deixar o caminho limpo por onde a empilhadeira transita é uma prática simples e que evita altos custos no futuro.

2. Impactos indesejados nas operações

Durante a operação de uma empilhadeira elétrica, é comum que aconteça colisões entre a máquina e algum objeto próximo, tal como bater a empilhadeira em quinas pelo espaço onde se movimenta.

Geralmente isso acontece pelo excesso de velocidade, o que pode acabar prejudicando alguns componentes da máquina.

Para evitar esse problema, além de operar a empilhadeira em uma velocidade adequada, também é possível contar com uma roda que absorve o impacto sem transferir as vibrações – como as rodas em poliuretano, por exemplo.

Esse tipo de roda, torna o processo mais confortável para quem opera e também preserva o maquinário. Até porque, como vimos, uma batida não amortecida pode acabar danificando outras peças da empilhadeira.

3. Problemas de falhas na transmissão

Uma prática que talvez você ou os demais operadores estejam habituados e não percebam é, na hora de operar a empilhadeira elétrica, apoiar o pé no pedal de avanço lento. Essa ação, que até então parece inofensiva, pode causar uma avaria nos componentes da transmissão.

Ela também força e causa danos aos componentes eletromecânicos, como o contato elétrico – responsável por interromper ou continuar a corrente em um circuito elétrico do equipamento. Isso ainda resulta em uma empilhadeira com defeito como um todo.

Para resolver esse problema, o pedal de avanço deve ser usado somente próximo de uma prateleira, junto ao acionamento dos freios (sem aumentar a rotação do motor).

4. Desgaste dos componentes elétricos

Com a utilização contínua da empilhadeira, é comum que aconteça o desgaste dos contatos elétricos, os quais são responsáveis pelo bom funcionamento da máquina.

Muitas vezes não é necessário trocar todo um componente, para evitar esse problema, geralmente a manutenção preventiva pode solucionar.

Basicamente, as diretrizes básicas de uso da máquina devem ser respeitadas pelo operador e avaliadas com frequência, sem ficar pulando as manutenções preventivas. Afinal de contas, as manutenções corretivas são bem mais custosas e param a máquina por muito mais tempo.

5. Excesso de peso

Ainda que vários modelos de empilhadeiras elétricas suportem cargas bastante pesadas, a máquina possui um limite de peso para que se mantenha operando corretamente.

Infringir oexcesso de peso à máquina pode sobrecarregar o equipamento como um todo e danificar diversas peças da sua estrutura.

Para evitar esse problema, é preciso calcular a capacidade residual de cada máquina antes que ela apresente defeitos que podem até serem irreversíveis. Somente considerando a real capacidade da empilhadeira, é possível saber a quantidade específica que pode ser carregada de uma só vez, sem risco de causar danos.

E então?

Neste conteúdo você pôde conferir quais são os 5 problemas mais comuns que acontecem com as empilhadeiras elétricas, e claro, como é possível resolvê-los, e até mesmo evitar que aconteçam.

Se você ficou com alguma dúvida sobre o assunto, entre em contato conosco! Agora, se você quer manusear a empilhadeira elétrica com qualidade e estar por dentro de todos os pontos importantes relacionados a ela, clique abaixo, se cadastre gratuitamente e realize nosso minicurso por e-mail!

Minicurso gratuito para operar empilhadeira com qualidade e segurança

Adove

Adove

3 comentários em “Empilhadeira elétrica: confira 5 problemas comuns que podem acontecer e como resolver!”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EnglishPortugueseSpanish