Blog

intralogística empilhadeiras elétricas

Intralogística: empilhadeiras elétricas contribuem para operações mais sustentáveis!

É constante a mudança do mercado para estabelecer práticas mais conscientes e sustentáveis em seus processos. No que se refere à intralogística, essa busca no campo da inovação se mantém. Ou seja, é preciso planejar, gerenciar e otimizar os itens a serem armazenados de forma não somente cabível, mas também alinhada ao meio ambiente.

Nesse sentido, é importante ter em mente o papel exercido pelas empilhadeiras elétricas, pois elas contribuem para operações mais sustentáveis na locomoção dos produtos. 

Assim, além delas cumprirem devidamente a sua função no Centro de Distribuição, geram menos danos ao reduzirem a emissão de gases.

Deste modo, é possível até mesmo aumentar o potencial competitivo da empresa que opta por esse equipamento ao invés das empilhadeiras à combustão, que proporcionam maior risco à cadeia logística. Isso porque, há uma demanda por parte da sociedade para a adesão de valores e ações em prol do meio ambiente.

Neste conteúdo, você verá mais informações sobre a intralogística e o valor das empilhadeiras elétricas para uma atuação mais verde e eficaz. Continue a leitura e confira!

A relevância da Intralogística e as mudanças de mercado

Em cenários de alta competitividade, com cada vez mais produtos e serviços diversos à disposição, é fundamental estar por dentro das mudanças de mercado, visando entender quais as adequações mais necessárias para o aprimoramento no setor.

Quanto a isso, vale contar com soluções na área de intralogística, que organiza de maneira inteligente o processo interno da corporação. Alguns dos seus benefícios, como agilidade, otimização e ampliação da produtividade no Centro de Distribuição são essenciais.

Afinal, um dos pilares qualitativos da experiência do cliente diz respeito ao cumprimento das entregas no prazo, portanto, quanto mais eficiente for a intralogística, mais assertiva será a destinação final de determinado produto.

Hoje em dia, ainda é viável contar com recursos tecnológicos responsáveis por controlar, monitorar e acelerar etapas. Através de softwares, por exemplo, é possível substituir atividades manuais que levariam muito mais tempo e dedicar a ação humana para trabalhos onde, de fato, seja necessário. 

Isto é pensar estrategicamente e, tal ponto precisa estar nos planos de gestão dos negócios que desejam elevar seu patamar.

Ademais, é essencial dedicar atenção para entender as demandas do atual mercado, no intuito de cooperar para a tomada de decisões estratégicas. 

Dois fatores, certamente, presentes nas pautas contemporâneas se referem à aplicação de tecnologia e sustentabilidade.

Não é mais novidade que elas podem e devem caminhar juntas, sobretudo, se o objetivo é inovar e atrair mais olhares para o negócio, sem contar a qualidade e eficiência naturalmente atreladas a tal inserção.

Com isso, ao elaborar uma nova estrutura logística, o ideal é considerar aspectos ecológicos e sustentáveis na construção. Entretanto, para casos onde o local já está configurado, uma simples decisão como investir em empilhadeiras elétricas na intralogística, já é relevante. Aproveite para focar na redução de carbono, podendo estabelecer metas para isso.

Utilização adequada das empilhadeiras nos ambientes

Que toda gestão almeja realizar a utilização adequada das empilhadeiras nos ambientes, é fato, mas para isso, é essencial se manter atualizado no que tange às leis. 

Isso fará com que você utilize cada equipamento nas locações permitidas, evitando qualquer tipo de problema, inclusive, na vida útil do material.

Para fins práticos, vale ter clareza quanto à NR-11 e NR-12. A primeira, regulamenta o uso de empilhadeiras, os cuidados imprescindíveis, manutenção e diversos pontos úteis para o manuseio correto do equipamento. Já a segunda, tem como principal objetivo garantir a segurança e integridade física dos colaboradores.

A seguir, veja alguns tópicos dispostos em cada NR!

NR-11

  • Explica que a construção dos equipamentos como as empilhadeiras, devem ser fabricados conforme a Norma Regulamentadora, visando garantir a segurança dos operadores.
  • Em galpões, as empilhadeiras precisam possuir sistemas de sinalização, como buzinas, para evitar acidentes nas áreas de operação.
  • A manutenção dos equipamentos deve ser feita regularmente, verificando itens como sensor de sobrecarga, freios e ganchos com travas.
  • Outro fator que requer atenção se direciona às empilhadeiras à combustão, que devem ser usadas apenas em espaços abertos, por conta da emissão de gases.

Pontos de destaque a respeito das empilhadeiras à combustão:

  • Ainda de acordo com a NR-11, “nos locais fechados ou pouco ventilados, a emissão de gases tóxicos, por máquinas transportadoras, deverá ser controlada para evitar concentrações, no ambiente de trabalho, acima dos limites permissíveis.”
  • “Em locais fechados e sem ventilação, é proibida a utilização de máquinas transportadoras, movidas a motores de combustão interna, salvo se providas de dispositivos neutralizadores adequados.”
  • A empilhadeira à combustão é indicada para o uso em espaços como depósitos, preferencialmente abertos ou ventilados, transportas, entre outros, sendo necessário o suporte de um profissional para optar pelo melhor equipamento.
  • Quanto à forma de funcionamento do motor, a respeito disso, existem três modos de mover as empilhadeiras à combustão — a diesel, GLP ou com gasolina. São exatamente esses gases que cooperam para a promoção de um ambiente insustentável do ponto de vista de saúde e segurança.

NR-12

  • Os equipamentos de proteção individual devem ser fornecidos gratuitamente aos colaboradores, em estado pleno de conservação;
  • Os profissionais devem ser capacitados para a realização de suas atividades;
  • Devem ser elaborados procedimentos de trabalho e segurança específicos, padronizados e detalhados a partir da análise de risco;
  • Não realizar alterações nas proteções mecânicas ou dispositivos de segurança de máquinas e equipamentos, de maneira que possa colocar em risco a saúde e integridade física do colaborador ou de terceiros.

E então?

Como vimos neste conteúdo, a intralogística é valorosa em inúmeros níveis, inclusive, quando pensamos nas mais recentes demandas de mercado, com foco em preservação ambiental.

Deste modo, o conceito em questão serve para planejar, gerenciar e otimizar os itens a serem armazenados de forma não somente cabível, mas também alinhada ao meio ambiente, como exposto ao longo da leitura.

Um dos recursos para a intralogística ocorrer de forma eficiente nos Centros de Distribuição é a empilhadeira elétrica, energicamente mais verdes que as empilhadeiras à combustão.

Para continuar atualizado, confira nosso conteúdo do blog sobre Empilhadeira a gás ou elétrica: descubra vantagens e diferenças de cada uma!

Adove

Adove

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EnglishPortugueseSpanish