Blog

Operação de empilhadeira: como garantir a sua segurança e dos demais colaboradores?

Operação de empilhadeira: como garantir a sua segurança e dos demais colaboradores?

A operação de empilhadeira é um trabalho que requer máxima segurança, tanto para quem opera quanto para os colaboradores. Além disso, exige cuidado com os demais pedestres que possam passar pela área de logística, geralmente, movimentada.

Deste modo, é importante seguir medidas de prevenção para um ambiente seguro, apto a menos riscos. Essa deve ser uma preocupação de todas as empresas, comumente, depósitos e supermercados atacadistas, que costumam utilizar empilhadeiras.

Elas são extremamente úteis para a rotina de quem lida com o transporte ou movimentação de cargas, por isso, o veículo deve ser conduzido somente por profissionais devidamente capacitados com formação no curso em questão. 

Neste conteúdo, você verá formas de garantir maior segurança para você e os que estão ao seu redor. Continue a leitura e confira!

Operação de empilhadeira: o que as NRs determinam?

Antes de falarmos sobre o que as NRs, isto é, as normas regulamentadoras, determinam, é válido citar quais são os riscos possíveis envolvidos nas atividades com empilhadeiras, visto que assim como qualquer veículo, elas também podem gerar acidentes.

Tombamentos:

Muito comum, os tombamentos ocorrem devido a excesso de carga, manobras indevidas, piso escorregadio, obstáculos no caminho e local desnivelado.

Atropelamentos:

As atividades que ocorrem no mesmo local da operação de empilhadeiras, pode tornar a etapa perigosa, passível de atropelamentos. Isso acontece por falta de sinalização, pontos cegos e até mesmo por distrações dos técnicos.

Quedas de materiais:

Se não colocadas da forma correta, as cargas podem resultar em quedas de materiais. Outro fator para isso se dá pela direção das empilhadeiras com os garfos estendidos, o que não é indicado.

Colisões:

Para evitar colisões, é essencial seguir corretamente as medidas de segurança, sobretudo, na ocasião de diversas empilhadeiras no mesmo local.

Quedas:

Quanto a este item, não tem muito o que dizer, além de reforçar o valor do cinto de segurança na operação de empilhadeiras, o que é obrigatório, inclusive.

Falhas mecânicas:

Quando não há uma constante manutenção das máquinas ou falta de inspeção das mesmas, aumentam as chances de falhas e acidentes.

Percebeu o quão relevante é investir em segurança diariamente? Então veja agora o que as NRs determinam para auxiliar no seu trabalho!

A NR 11 dispõe de requisitos de segurança para a atuação no local de trabalho, estabelecendo regras e instruções para o manejo do transporte, movimentação de cargas, armazenagem e processamento dos materiais.

Conforme informado pela Secretaria de Trabalho, a Norma de número 11, determina:

  • Que as inspeções rotineiras e manutenções sejam realizadas por profissional capacitado ou qualificado;
  • Que haja a interrupção de circulação de pessoas nas áreas de movimentação de chapas durante a realização da atividade;
  • Que a área de armazenagem de chapas seja protegida contra intempéries;
  • Estabelecimento de condições ambientais e equipamentos para movimentação de chapas fracionadas de rochas ornamentais em marmorarias;
  • Definição de regras específicas para carga e descarga de chapas de rochas ornamentais;
  • Definição de parâmetros e programas de capacitação para o desempenho da atividade.

Já a NR-12, visa garantir que máquinas e equipamentos tenham qualidade e estejam aptos para uso. Por conta disso, a norma publica técnicas, princípios e medidas de proteção para preservar a saúde e a integridade física dos trabalhadores, focando em prevenir acidentes e demais riscos na operação de empilhadeira.

Quanto à operação mais prática, a NR-12 cita que “as máquinas autopropelidas devem possuir Estrutura de Proteção na Capotagem – EPC e cinto de segurança, exceto as constantes do Quadro II, que devem ser utilizadas em conformidade com as especificações e recomendações indicadas nos manuais do fabricante.”

“as máquinas autopropelidas que durante sua operação ofereçam riscos de queda de objetos sobre o posto de trabalho devem possuir Estrutura de Proteção contra Queda de Objetos – EPCO.”

Ambas as normas regulamentadoras informam meios para evitar acidentes, além de auxiliar os trabalhadores a desfrutarem melhor das máquinas, potencializando ainda mais a produtividade no processo.

Dicas de segurança no local de trabalho

Hoje em dia, no intuito de levar maior segurança para o local de trabalho, é possível encontrar até acessórios como o “Red Zone”, ou, Zona Vermelha. 

Ele coopera na operação, demarcando o entorno da empilhadeira ou plataforma área com um feixe de luz vermelha. Essa é uma opção interessante para proporcionar um ambiente de menos riscos, entretanto, existem outros, tais como:

  • Não acelerar além do limite viável, fazendo as curvas com cautela e buzinando como um alerta para passagem;
  • Não carregar pesos que extrapolem a capacidade da empilhadeira;
  • Andar em marcha ré ao descer rampas com carga na empilhadeira;
  • Observe sempre a locomoção de pedestres que possam surgir pelo caminho;
  • Se certifique, antes de cada turno, acerca do estado do seu veículo, no intuito de ter a certeza de que não há problemas geradores de acidentes.

E então?

Como vimos neste artigo, a operação de empilhadeira merece atenção máxima dos profissionais, que precisam estar de acordo com as disposições das NRs e demais instruções da empresa. 

Essas são maneiras de obter segurança no local de atuação, garantindo a saúde de quem movimenta as cargas e transita pelo espaço de logística do negócio.

Se você ainda não conferiu o nosso mini curso por e-mail, clique abaixo e se inscreva gratuitamente para receber dicas e informações importantes para operar uma empilhadeira com segurança e qualidade!

Adove

Adove

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EnglishPortugueseSpanish