Blog

7 estratégias para reduzir custos em compras B2B

As compras representam boa parte dos custos de um negócio. Por isso, reduzir custos em compras B2B faz sentido, independente do segmento. As estratégias abaixo são determinantes para melhorar a competitividade e aumentar a margem de lucro de uma empresa, já que atuam na melhor performance desse setor.

Como reduzir custos em compras B2B?

Para reduzir custos em compras B2B não basta adquirir a solução que é mais barata. O desafio está em manter a qualidade dos produtos e serviços, mas chegando a um valor de aquisição menor. Assim, o processo se torna mais eficiente. 

A partir do próximo tópico, descubra 7 formas eficazes para chegar nesse resultado.  

1 – Alinhe as expectativas internas da empresa

Antes de tudo, é importante que se tenha um espaço de diálogo entre os departamentos. Apesar de parecer simples, a maioria das empresas não consegue ter êxito nesse sentido. Entenda na prática, a partir de um exemplo.

Imagine que a equipe de montagem precisa de uma nova empilhadeira. O objetivo é tornar o trabalho da logística interna mais rápido e produtivo. Essa equipe precisa estar alinhada, totalmente, com os compradores. Só assim a compra será assertiva.

Essa abordagem proativa deve ser pautada em informações qualificadas dos setores técnicos envolvidos para que depois possam ser usadas no setor de compras de maneira adequada. 

Inclusive, é esse cuidado que vai aproximar a sua empresa dos melhores contratos com fornecedores.

Acesse o infográfico e conheça os equipamentos e peças de qualidade para garantir a eficiência na indústria!

2 – Planeje para evitar compras urgentes

A segunda estratégia que gera um ótimo resultado na hora de reduzir custos em compras B2B vem do planejamento que esse setor deve fazer. Na indústria, o processo de tomada de decisão para adquirir insumos e produtos é diferente daquela que acontece no mercado B2C.

Dessa forma, ao fazer aquisições de modo urgente, os compradores vão acabar pagando mais caro por isso. O Zitier, uma plataforma de cotações de preços, afirma que 50% das compras das empresas não são planejadas, indicando gastos a mais.

Além disso, ao planejar uma compra, o profissional responsável cria uma estimativa de tempo, essencial para não acumular compras e pagamentos em um único mês. Aqui, não se trata só de beneficiar o setor de compras, mas o de finanças também.

3 – Revise os requisitos das novas compras

A terceira estratégia vai de encontro com o que vimos anteriormente. Ao se criar um planejamento de compras, acredita-se que as próximas aquisições, especialmente de produtos recorrentes, aconteçam de modo automático. 

Mas, é preciso tomar cuidado nessa hora.

O planejamento é necessário para reduzir custos em compras B2B porque evita as aquisições urgentes, é verdade. No entanto, para cada nova ação que será feita, recomenda-se uma revisão dos requisitos para que se compre apenas o necessário.

Independente do segmento, existem épocas em que alguns itens vão sair do estoque de modo mais frequente e em outros momentos, isso não acontece. Então, mesmo com um bom plano de compras, analise os requisitos das novas aquisições.

4 – Mantenha o estoque atualizado

Mantenha o estoque atualizado

Para toda nova compra será preciso avaliar o estoque e, obviamente, ele precisa estar atualizado. Esse tópico é sempre lembrado em textos sobre a gestão de compras. Ainda mais quando o foco está na indústria. 

E existem várias formas de manter essa atualização dos itens estocados. Só que a verdade é que a linha entre manter produtos no estoque para não atrapalhar a produção, e evitar as compras desnecessárias é muito tênue. Sendo que para auxiliar os gestores e compradores nisso, a recomendação é a de usar programas e ferramentas digitais.

Além disso, ter uma equipe treinada e capacitada para lidar com as operações da indústria também faz diferença. Todos devem entender a importância de planejar, negociar e economizar.

5 – Considere a chance de fazer compras conjuntas

O conceito por trás da compra conjunta, que geralmente acontece na internet, faz sentido para quem vende e para quem compra. Essa união de forças e interesse gera resultados positivos para todos os envolvidos. O desafio está em encontrar formas de fazer isso de modo transparente.

Se você tem o estoque atualizado e dinheiro em caixa para novos investimentos, pode pensar em fazer uma compra de lote maior para a sua empresa. Só que a ideia é capaz de não ser interessante ao avaliar o gerenciamento de riscos. 

A alternativa é se unir a outras empresas. Existem plataformas que atuam nesse sentido. A ABEPRO (Associação Brasileira de Engenharia de Produção) diz que essa nova modalidade de transação comercial tem grupos envolvidos direta e indiretamente em negócios amplos e diversificados. “Abarca simultaneamente no tipo de comércio B2B e B2C”.

6 – Tenha um bom relacionamento com o fornecedor

Antes mesmo de começar a comprar de um novo fornecedor, o ideal é entender se aquela relação será saudável para o seu negócio. Na maior parte das vezes, não se trata apenas de encontrar o produto mais barato, mas sim de ter um parceiro que vai ajudar sua empresa crescer.

E, ao escolher o melhor parceiro de negócios para a sua empresa, considere o bom relacionamento com ele. Por isso, é tão importante que ambas as partes se comuniquem de forma transparente e se permitam negociar de maneira positiva.

Um dos resultados do bom relacionamento é conseguir a isenção ou descontos na taxa de entrega, um dos fatores que mais encarecem uma compra B2B. Até porque pode ser que o fabricante tenha sede em um lugar bem distante da onde a sua empresa está, por exemplo.

7 – Faça a análise do custo-benefício da compra

Faça a análise do custo-benefício da compra

Vimos um pouco dessa ideia do custo-benefício no último tópico, quando falamos que uma compra B2B não tem que considerar somente o preço, mas também o relacionamento com o fornecedor. Ele deve ser confiável e ter capacidade para atender a sua demanda rapidamente.

Só que esses dois detalhes (preço e fornecedor) são apenas alguns de vários outros que precisam ser somados na sua conta de custo-benefício. Sabia que um prazo de entrega longo demais pode colocar a sua compra por água abaixo?

Sendo assim, sabendo disso, criamos um texto que traz as melhores dicas para fazer uma compra eficiente avaliando o custo-benefício. Ele está disponível no nosso blog e você pode ler aqui.

Aprenda novas estratégias para tornar o seu setor mais eficiente

Uma estratégia extra e final tem a ver com a busca pelo conhecimento, que deve ser algo frequente na sua vida. Independente do cargo que ocupa, como de gestor ou comprador, saiba que tomar decisões assertivas não envolve apenas análises de números ou cotação de preços.Assim, quanto mais conteúdo informativo e de qualidade você acessa, maiores as chances de encontrar soluções para os problemas e necessidades do seu setor, da sua empresa e da sua indústria. Por isso, te convidamos a acessar o nosso blog para ler outros textos sobre compras, produtividade operacional e muito mais.

Empotech

Empotech

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscreva-se gratuitamente para receber a nossa newsletter:

Ao informar seus dados, você aceita receber comunicações e concorda com a Política de Privacidade.
Categorias
Categorias
Posts recentes