Blog

Quais são os tipos de manutenção corretiva? Saiba tudo

Entre todos os tipos de manutenção industrial, a corretiva é uma das que mais gera dor de cabeça porque costuma ser a mais cara para as empresas de todos os setores. E dentro dessa categoria, há pelo menos 2 tipos de manutenção corretiva que podem ser usadas.

Conheça as características de cada um deles. Depois, descubra a importância de contar com peças e acessórios de qualidade nos seus equipamentos e máquinas para que se tenha a melhor performance na produção.

O que é uma manutenção corretiva

A manutenção corretiva é um processo de correção de um problema ou falha para que o maquinário volte a funcionar. Geralmente, é conhecida por ter ação emergencial, o que envolve reparos urgentes. No entanto, há outros tipos, os quais você vai conhecer abaixo.

Ainda com relação ao conceito, esse tipo de manutenção deve ser realizado por equipes alinhadas às práticas e à execução dos ajustes necessários. Além disso, vale muito a pena ter um histórico de avarias e falhas nos equipamentos da empresa.

Tudo isso contribui para que as ações aconteçam de modo a gerar os melhores resultados. A considerar que o maior objetivo da manutenção corretiva é colocar uma máquina de volta ao seu funcionamento e em alta performance, mantendo a produção.

tipos de manutenção corretiva

Esse serviço vem desde a Primeira Guerra Mundial, quando se começou a criar máquinas em série. Só que diferente daquela época, hoje o trabalho é visto de modo mais estratégico, devido a grande influência no plano de gestão de manutenção das companhias.

Por exemplo, a manutenção corretiva pode ser uma alternativa viável para equipamentos de baixa prioridade no funcionamento da empresa. Isso porque como eles não interferem tanto na produtividade (quando comparado a outros maquinários), o serviço pode ser agendado.

Quais as principais características da manutenção corretiva

Saber as características dessas manutenções é importante para entender que a correção não precisa ser, necessariamente, emergencial. E sim é possível agendar uma manutenção corretiva – para outros horários ou dias. Entenda mais!

Reparos emergenciais

A principal característica de uma manutenção corretiva é a realização de reparos urgentes. Por exemplo, um elevador quebrado que está cheio de pessoas dentro.

Reparos não emergenciais

Neste caso, o reparo também precisa ser feito, mas com a possibilidade de agendamento. Por exemplo, o conserto de um sistema solar para aquecimento de água.

Reparos de performance

Esse reparo tem que ser feito para que um maquinário volte a funcionar em alto desempenho. Pode ser um serviço de software que está lento. Há possibilidades de agendamento. 

Reparo de qualidade

Neste caso, o objetivo é melhorar a qualidade e não a performance. O exemplo de um trem-bala que está com vibrações que causam desconfortos aos passageiros.

O que vimos acima são apenas alguns exemplos dos vários resultados que a manutenção corretiva pode gerar além do já conhecido reparo imediato. Sabendo disso, vamos ao próximo tópico, que explica em detalhes os tipos de manutenções com fins corretivos.

Quais são os tipos de manutenção corretiva

Optamos por dividir esse tópico em 3 categorias. As duas primeiras são as mais usadas na indústria, sendo a planejada e a não planejada. Além delas, tem um novo subtópico para falar de outras possibilidades, menos comuns, mas que também acontecem na indústria.

Manutenção Corretiva Planejada

Entre os tipos de manutenção corretiva, esse é o mais conhecido. Também chamado de manutenção corretiva previsível ou manutenção para falhas potenciais, acontece depois que o problema é encontrado durante uma inspeção programada.

Nesse caso, é constatado que a falha não vai atrapalhar a produção neste momento, o que permite que o conserto possa ser agendado para um momento seguinte. É uma ideia muito próxima da manutenção preventiva, mas não é a mesma coisa.

O que muda é o fato de que se percebe que o equipamento não tem uma falha que vai afetar a produtividade, no entanto, há desgastes ou desempenho que está abaixo do que é esperado – o que torna a reposição de peças ou ajustes necessários.

Um exemplo prático: quando um equipamento está superaquecendo, o que indica riscos de falhas graves. A manutenção é necessária para evitar a parada dele assim como os gastos desnecessários. Assim, recomenda-se um agendamento breve do conserto.

Manutenção Corretiva não Planejada

Nessa opção, que recebe o nome de manutenção corretiva não previsível ou manutenção para falhas funcionais, temos o momento em que uma falha jamais foi prevista, nem mesmo durante a inspeção. Geralmente, é o conserto mais caro de todos porque impacta diretamente na produção.

É considerado um problema grave e que vai quebrar o planejamento de manutenção. Assim, com danos maiores, os serviços precisam ser executados emergencialmente, sem que haja tempo para agendamentos prévios ou futuros.

tipos de manutenção corretiva

Outros tipos de manutenções corretivas

Existem mais dois tipos de manutenções corretivas disponíveis na indústria que podem ser usadas para vários casos, mas que possuem vieses diferentes das que vimos acima. Conheça-as.

Manutenção Corretiva Paliativa

A manutenção corretiva paliativa, como o nome sugere, é aquela que tem o reparo feito, porém, de forma provisória. Isso costuma acontecer quando se trata de um equipamento que não pode parar de funcionar e precisa de uma solução rápida, mesmo que momentânea. É uma medida alternativa à manutenção corretiva não planejada. 

Manutenção Corretiva Curativa

É o tipo de manutenção que acontece com o reparo da falha feito sem a necessidade de paradas obrigatórias para a realização de novas manutenções, como acontece na paliativa.

Alguns especialistas chamam simplesmente de revisão. Só que esse serviço de revisar adiciona a restauração de um item com defeito, por isso, é manutenção corretiva. O foco se volta para um elemento problemático e rapidamente os equipamentos ficam disponíveis.

A importância de se investir em materiais de qualidade

Apesar de muitas vezes serem necessárias, as manutenções corretivas são mais caras e podem indicar uma alteração na gestão de uma empresa. Afinal, os altos gastos com peças, serviços e mão de obra afetam a produtividade e também o orçamento.

Para evitar esse tipo de problema, o que se recomenda é pensar de forma estratégica e investir cada vez mais na manutenção preventiva, que é aquela que visa prevenir uma possível falha e traz vantagens como o fato de ser mais econômica.

Outra ideia que faz muito sentido é fazer o uso de peças e acessórios de boa qualidade, isto é, que vão durar mais e evitar as manutenções corretivas frequentes. Os materiais de poliuretano da Empotech, como as rodas de PU, são exemplos de qualidade, durabilidade e eficiência.

Além de permitirem o transporte de cargas mais pesadas, elas não marcam o piso e são altamente resistentes ao rolamento. Essa última característica traz vantagens como: mais facilidade de uso e aumento de eficiência do equipamento.

tipos de manutenção corretiva

Conheça os produtos Empotech.

Os produtos da Empotech trazem resultados positivos para as empresas, como o aumento da disponibilidade de um equipamento, redução de tempo de inatividade e melhora do nível de segurança.

E a ligação direta com a manutenção corretiva está no fato de que permite a troca de peças apenas quando necessário, sem que se crie gastos desnecessários.

Adove

Adove

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

EnglishPortugueseSpanish